FIQUE AVONTADE!

27 de mar de 2012

Casa desarrumada - Carlos Drummond de Andrade

    Casa organizada é assim:    
    Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.
    Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.
    Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas...    Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida...    Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.    Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.    Sofá sem mancha?    Tapete sem fio puxado?    Mesa sem marca de copo?    Tá na cara que é casa sem festa.    E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.    Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde. Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto...    Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.    A que está sempre pronta pros amigos, filhos...Netos, pros vizinhos...    E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia.    Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
    Arrume a sua casa todos os dias...
    Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
    E reconhecer nela o seu lugar.



4 de nov de 2011

Os Vários usos para o Bepantol líquido (solução)


O Bepantol líquido tem váááários usos, então vou falar dos que eu conheço aqui, se eu descobrir mais coisas atualizo!


·         Misturando nas mascaras capilares, para hidratação dos cabelos (use em torno de uma tampinha misturada com sua máscara)
·         Dilua com água em um borrifador e use quando for à praia, piscina ou em qualquer situação para dar um UP! Nos cabelos
·         Hidratação para a boca (nada de boca seca soltando pelinhas...)
·         Combate as olheiras (passe antes de dormir)
·         Para os cílios: Com a ajuda de um cotonete passe diariamente um pouco do produto, depois de um tempo de uso os cílios ficam mais firmes e hidratados.
·         Pós-depilação: Ameniza a sensibilidade e evita a irritação e desconforto. 
·         Combate as estrias: Quando estiver tomando banho passe um pente fino delicadamente no sentido contrário das estrias (isso vai depender se sua estria for vertical ou horizontal), você vai sentir como se "rasgasse" a pele, mas é essa mesmo a intenção, porém sem machucar. Seque o local, aplique o Bepantol líquido e espere secar. Depois aplique um creme hidratante. Os resultados começam a aparecer depois de 1 mês. 
·         Cicatrização de tatuagens
·         Cicatrização de espinhas
·         Queimaduras solares
·         Feridas em geral (desde que não esteja inflamada, pois Bepantol não é antibiótico seu uso é para cicatrização)
·         Bolhas estouradas (sabe quando você usa um sapato lindo, mas que te machuca? Então...)
·         Assaduras e brotoejas (infantil e adulto)
·         Alergias de pele que causam coceiras, como mordidas de mosquito e afins
·         Queimaduras na pele, depois da fase critica, para cicatrização
·         Manchas Roxas (quando você dá uma topada e fica aquela mancha roxa na pele....)

“Dexpantenol regenera tecidos do epitélio em todas as suas camadas, não só na superficial, que é a que atingimos com feridas/tatuagens. Ele penetra nas camadas abaixo e regenera o tecido da mesma forma, e uma mancha roxa nada mais é do que vasos sanguíneos que estouraram devido a uma pancada forte e precisam ser reestruturados, o Dexpantenol simplesmente age regenerando esse tecido que compõe os vasos de forma mais rápida, o que faz sumir a mancha.”

E Vocês? Sabiam de todas essas utilidades?

Se souberem de mais alguma comenta aí!

11 de out de 2011

Vocabulário Feminino (por Leila Ferreira)


Se eu tivesse que escolher uma palavra – apenas uma – para ser item obrigatório no vocabulário da mulher de hoje, essa palavra seria um verbo de quatro sílabas: descomplicar.
Depois de infinitas (e imensas) conquistas, acho que está passando da hora de aprendermos a viver com mais leveza: exigir menos dos outros e de nós próprias, cobrar menos, reclamar menos, carregar menos culpa, olhar menos para o espelho.
Descomplicar talvez seja o atalho mais seguro para chegarmos à tão falada qualidade de vida que queremos e merecemos – ter.
Mas há outras palavras que não podem faltar no kit existencial da mulher moderna. Amizade, por exemplo.
Acostumadas a concentrar nossos sentimentos (e nossa energia...) nas relações amorosas, acabamos deixando as amigas em segundo plano.
E nada, mas nada mesmo, faz tão bem para uma mulher quanto a convivência com as amigas.
Ir ao cinema com elas (que gostam dos mesmos filmes que a gente), sair sem ter hora para voltar, compartilhar uma caipivodca de morango e repetir as histórias que já nos contamos mil vezes –isso, sim, faz bem para a pele.
Para a alma, então, nem se fala.
Ao menos uma vez por mês, deixe o marido ou o namorado em casa, prometa-se que não vai ligar para ele nem uma vez (desligue o celular, se for preciso) e desfrute os prazeres que só uma boa amizade consegue proporcionar.
E, já que falamos em desligar o celular, incorpore ao seu vocabulário duas palavras que têm estado ausentes do cotidiano feminino: pausa e silêncio.
Aprenda a parar, nem que seja por cinco minutos, três vezes por semana, duas vezes por mês, ou uma vez por dia – não importa – e a ficar em silêncio.
Essas pausas silenciosas nos permitem refletir, contar até 100 antes de uma decisão importante, entender melhor os próprios sentimentos, reencontrar  a serenidade e o equilíbrio quando é preciso.
Também abra espaço, no vocabulário e no cotidiano, para o verbo rir.
Não há creme antiidade nem botox que salve a expressão de uma mulher mal-humorada.
Azedume e amargura são palavras que devem ser banidas do nosso dia a dia.
Se for preciso, pegue uma comédia na locadora, preste atenção na conversa de duas crianças, marque um encontro com aquela amiga engraçada – faça qualquer coisa, mas ria.
O riso nos salva de nós mesmas, cura nossas angústias e nos reconcilia com a vida.
Quanto à palavra dieta, cuidado: mulheres que falam em regime o tempo todo costumam ser péssimas companhias.
Deixe para discutir carboidratos e afins no banheiro feminino ou no consultório do endocrinologista.  Nas mesas de restaurantes, nem pensar.
Se for para ficar contando calorias, descrevendo a própria culpa e olhando para a sobremesa do companheiro de mesa com reprovação e inveja, melhor ficar em casa e desfrutar sua salada de alface e seu chá verde sozinha.
Uma sugestão? Tente trocar a obsessão pela dieta por outra palavra que, essa sim, deveria guiar nossos atos 24 horas por dia: gentileza.
Ter classe não é usar roupas de grife: é ser delicada.
Saber se comportar é infinitamente mais importante do que saber se vestir.
Resgate aquele velho exercício que anda esquecido: aprenda a se colocar no lugar do outro, e trate-o como você gostaria de ser tratada, seja no trânsito, na fila do banco, na empresa onde trabalha, em casa, no supermercado, na academia.
E, para encerrar, não deixe de conjugar dois verbos que deveriam ser indissociáveis da vida: sonhar e recomeçar.
Sonhe com aquela viagem ao exterior, aquele fim de semana na praia, o curso que você ainda vai fazer, a promoção que vai conquistar um dia, aquele homem que um dia (quem sabe?) ainda vai ser seu.
Sonhar é quase fazer acontecer. Sonhe até que aconteça.
E recomece, sempre que for preciso: seja na carreira, na vida amorosa, nos relacionamentos familiares.
A vida nos dá um espaço de manobra: use-o para reinventar a si mesma.
E, por último (agora, sim, encerrando), risque do seu Aurélio a palavra perfeição.
O dicionário das mulheres interessantes inclui fragilidades, inseguranças, limites.
Pare de brigar com você mesma para ser a mãe perfeita, a dona de casa impecável, a profissional que sabe tudo, a esposa nota mil.
Acima de tudo, elimine de sua vida o desgaste que é tentar ter coxas sem celulite, rosto sem rugas, cabelos que não arrepiam, bumbum que encara qualquer biquíni.
Mulheres reais são mulheres imperfeitas.
E mulheres que se aceitam como imperfeitas são mulheres livres.
Viver não é (e nunca foi) fácil, mas, quando se elimina o excesso de peso da bagagem (e a busca da perfeição pesa toneladas), a tão sonhada felicidade fica muito mais possível.

23 de set de 2011

Frases para reflexão


O amor não é aquilo que te pega de surpresa e te deixa totalmente sem ar. O nome disso é asma.
O amor não faz brotar uma nova pessoa dentro de você. O nome disso é gravidez.
O amor não torna as pessoas mais bonitas. O nome disso é álcool
Se você não quer ouvir reclamações, trabalhe no SAC de alguma empresa fabricante de paraquedas
Todo mundo comete erros. O truque é cometê-los quando ninguém está olhando.
Calculei meu IMC e constatei que minha altura está 20 cm abaixo da ideal.
As melhores crianças do mundo são as japonesas. Estão a 20 mil quilômetros de distância e quando estão acordadas eu estou dormindo.
Se acupuntura adiantasse, porco-espinho viveria para sempre.
Calorias são pequenos vermes inescrupulosos que vivem nos guarda-roupas, e que a noite ficam costurando e apertando as roupas das pessoas.
Se vegetarianos amam tanto assim os animais, por que eles comem toda comida dos pobrezinhos?

22 de set de 2011

Desidratação e Confusão mental

Não só os de 60 ou mais  precisam saber. Mais dia, menos dia, todos serão Sex (agerários) então é melhor estarem bem informados e se acostumando a ingerir, sempre, muito líquido.
Sempre que dou aula de Clínica Médica a estudantes do quarto ano de Medicina, lanço a pergunta:
-Quais as causas que mais fazem o vovô ou a vovó terem confusão mental?
Alguns arriscam: "Tumor na cabeça".
Eu digo: "Não". Outros apostam: "Mal de Alzheimer".
Respondo, novamente: "Não".
A cada negativa a turma espanta-se fica ainda mais boquiaberta quando enumero os três responsáveis mais comuns:
- diabetes descontrolado;
- infecção urinária
-quando a família passa um dia inteiro no shopping, enquanto os idosos ficaram em casa.

Constantemente vovô e vovó, sem sentir sede, deixam de tomar líquidos.
Quando falta gente em casa para lembrá-los, desidratam-se com rapidez.
A desidratação tende a ser grave e afeta todo o organismo. Pode causar confusão mental abrupta, queda de pressão arterial, aumento dos batimentos cardíacos ("batedeira" ), angina (dor no peito), coma e até morte.
Na melhor idade, que começa aos 60 anos, temos pouco mais de 50% de água no corpo.
Isso faz parte do processo natural de envelhecimento. Portanto, os idosos têm menor reserva hídrica..
Mas há outro complicador: mesmo desidratados, eles não sentem vontade de tomar água, pois os seus mecanismos de equilíbrio interno não funcionam muito bem.

Conclusão:
Idosos desidratam-se facilmente não apenas porque possuem reserva hídrica menor, mas também porque percebem menos a falta de água em seu corpo.
Mesmo que o idoso seja saudável, fica prejudicado o desempenho das reações químicas e funções de todo o seu organismo.

Por isso, aqui vão dois alertas.
O primeiro é para vovós e vovôs: tornem voluntário o hábito de beber líquidos.
Por líquido entenda-se água, sucos, chás, água-de-coco, leite. Sopa, gelatina e frutas ricas em água, como melão, melancia, abacaxi, laranja e tangerina, também funcionam.
O importante é, a cada duas horas, botar algum líquido para dentro.

Meu segundo alerta é para os familiares: ofereçam constantemente líquidos aos idosos.
Ao mesmo tempo, fiquem atentos. Ao perceberem que estão rejeitando líquidos e, de um dia para o outro, ficam confusos, irritadiços, fora do ar, atenção. É quase certo que sejam sintomas decorrentes de  desidratação.
"Líquido neles e rápido para um serviço médico".



Arnaldo Lichtenstein (46), médico, é clínico-geral do Hospital das Clínicas e professor colaborador do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).